Rodoviária do Oeste reduz serviços para garantir transporte escolar

A Rodoviária do Oeste admitiu hoje reduzir os serviços ao mínimo nos próximos dias, para garantir o transporte de alunos no regresso às aulas, se a greve dos motoristas de matérias perigosas se prolongar.

O administrador da Rodoviária do Oeste, Orlando Ferreira, afirmou que “a situação é muito grave, as reservas estão baixíssimas e, se a greve se prolongar, a empresa não terá outra solução que não seja reduzir os serviços ao mínimo”.

A empresa, do Grupo Rodoviária do Tejo, informou hoje em comunicado que “face à greve de motoristas do transporte de matérias perigosas e consequentes dificuldades no abastecimento de combustíveis” poderá “ser forçada” a fazer alterações na oferta de transportes.

Orlando Ferreira confessou que está focado no regresso às aulas, terça-feira, o que implica “suprimir ligações na quinta-feira e na segunda-feira”, de forma a assegurar esse transporte para os alunos.

A Rodoviária do Oeste (que opera nos concelhos de Alcobaça, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Peniche e nas ligações a Torres Vedras e Lisboa) prevê divulgar ainda hoje os horários que serão suprimidos.

A não perder

Comente este artigo