Preços do Imobiliário em Lisboa Seguem em Alta

O mais recente barómetro do mercado imobiliário elaborado pela plataforma de referência Imovirtual dá conta dos números referentes a agosto de 2020.

Numa análise meramente superficial e imediata podemos constatar que os números positivos ainda se fazem sentir em ano de pandemia. Com efeito, teve lugar um crescimento de 0,07% em comparação com o mês anterior, colocando assim os valores médios de venda em €340.905.

Lisboa continua a ser o distrito do país onde o preço médio praticado é manifestamente mais elevado, fixando-se o preço de venda agora em €541.750, ainda assim uma redução de -0,19% em comparação com o mês anterior.

Também no mercado de arrendamento, o distrito em questão denota uma redução no preço médio de -0,36%, fixando-se assim em €1.374, de longe o valor mais elevado a nível nacional também neste segmento, porém, com algumas surpresas a constatar a nível nacional, conforme indicam os números mais recentes.

Período Homólogo – Mercado de Compra e Venda

É no período homólogo que podemos analisar a performance do mercado imobiliário português no médio prazo.

Os números indicam um aumento de 4,70% no mercado de venda, para o qual contribuíram em muito distritos como Évora que obtiveram números muito acima da média nacional, neste caso com um crescimento de 14,83% no período supramencionado. A diferença é expressiva, passando de €177.112 em 2019 para €203.373 em 2020.

Vila Real teve também uma contribuição de peso com um crescimento de 13,47% que colocaram o valor de venda em €180.722, bastante distante dos €159.265 de agosto de 2019.

Estes números apontam para uma clara resiliência deste sector de vital importância para a economia nacional num dos anos mais complexos para a economia de que há memória.

Arrendamento em Sentido Oposto

Ainda no período homólogo, o decréscimo observado foi de -7,87%, colocando os preços médios do arrendamento em €1.053, bastante distantes dos €1.143 de 2019.

Em sentido contrário aquele verificado no mercado de venda, Vila Real demonstra a maior quebra percentual (-14,90%) e assiste ao valor de €510 de 2019 diminuir para €434 em 2020.

Também os distritos onde habitualmente os números impressionam pela positiva tiveram uma demonstração bastante contrária neste segmento em particular.

Com efeito, Lisboa com -10,02% perde de €1.527 para €1.374, a Região Autónoma da Madeira -10,34%, passando de €890 para €798 e o Porto -13,07% de €1.071 para €931 no que se refere aos preços médios praticados no arrendamento.

Um outro número que impressiona neste período é aquele verificado em Beja, com um crescimento de 57,44% que viu a sua renda média passar dos €390 para €614, abrindo o apetite pelo imobiliário local e redefinindo a posição daquele que era até então um dos distritos mais económicos onde arrendar casa.

Tendo em conta os dados deste barómetro, podemos assumir que, mesmo em Lisboa, existem excelentes oportunidades no mercado de arrendamento, principalmente na criação de arrendamentos mais em conta nos distritos por hábito mais dispendiosos.

Já no mercado de venda e apesar do ano de pandemia ter tido um impacto muito significativo em toda a economia, temos ainda números bastante positivos que nos fazem manter o otimismo para os difíceis meses que ainda temos pela frente.

Related Posts

Add Comment