OesteCim decidiu que passes inter-regionais para Lisboa vão custar 70 e 80 euros a 1 de janeiro 2020

A OesteCIM – Comunidade Intermunicipal do Oeste decidiu esta quinta-feira avançar, a partir de 1 de Janeiro, que o passe inter-regional mensal com a AML – Área Metropolitana de Lisboa vai custar 70 e 80 euros.

Assim, quem viver nos concelhos limítrofes à AML (Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras) passará a pagar 70 euros pelo passe rodoviário para a capital, enquanto que os habitantes dos restantes concelhos pagarão 80 euros (Lourinhã, Bombarral, Cadaval, Óbidos, Peniche, Caldas da Rainha, Nazaré e Alcobaça).

O diferencial para os novos tarifários vai implicar um custo adicional de 1,6 milhões de euros aos cofres da OesteCIM, ou seja, aos 12 municípios, caso o Governo decida não aumentar a sua contribuição para o PART, tendo em conta que já comparticipam na redução dos 30% dos actuais passes inter-regionais.

Segundo explicou Pedro Folgado, presidente do Conselho Intermunicipal, “não podíamos esperar mais tempo para corrigir esta assimetria que penaliza os habitantes dos nossos concelhos”.

Cerca de 5000 pessoas deslocam-se diariamente entre o Oeste e a AML.

Em 2019, o Estado atribuiu à região 1,3 milhões de euros, a que a OesteCIM somou mais 650 mil euros, para implementar um passe municipal (dentro do perímetro de cada concelho) de valor não superior a 30 euros, um passe até 40 euros para as deslocações intermunicipais (dentro do território da OesteCIM) e 30% de descontos nos passes para ligações inter-regionais com os concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML), da Lezíria do Tejo e da Região de Leiria.

Related Posts

Add Comment