“Em termos de farmácia, a grande prioridade é resolver o problema dos ‘citotóxicos’, pelos problemas diários que nos causa esta solução”, afirmou a presidente do conselho de administração da instituição, Elsa Baião, à agência Lusa.

Elsa Baião adiantou que já foi solicitada aprovação à Autoridade Nacional do Medicamento – Infarmed e espera durante este primeiro trimestre lançar o concurso