Estado de emergência vai prolongar-se até Maio

O primeiro-ministro afirmou hoje partilhar o entendimento do Presidente da República no sentido de haver estado de emergência enquanto decorrer o processo de desconfinamento, alegando que todos os passos têm de ser dados com segurança jurídica.

António Costa falava no final de uma visita às obras de requalificação na Escola Secundária Camões, em Lisboa.

Questionado sobre o facto de o Presidente da República, ter admitido segunda-feira que o estado de emergência poderia prolongar-se pelo mês de maio, o líder do executivo concordou com essa perspetiva.

Na resposta, António Costa começou por salientar que a iniciativa de decretar o estado de emergência pertence ao Presidente da República, cabendo à Assembleia da República dar a autorização.

A não perder

Comente este artigo