A médica e investigadora portuguesa, Fátima Cardoso, recebeu prémio internacional de oncologia

A investigadora médica oncologista Fátima Cardoso, diretora da Unidade de Mama do Centro Clínico Champalimaud, foi distinguida com um prémio atribuído pela Escola Europeia de Oncologia (EEO) e pela Aliança Global pelo Cancro da Mama Avançado. Trata-se de um reconhecimento pelo trabalho da especialista que “foi fundamental para estabelecer as conferências bienais do cancro da mama avançado”, refere o comunicado da EEO.

O trabalho da médica portuguesa, com 53 anos, começou muito antes do lançamento da Aliança Global que agora retribui a sua dedicação com a atribuição deste prémio. A primeira conferência bienal do cancro da mama avançado realizou-se em 2011, em Lisboa, e Fátima Cardoso teve papel fundamental nesta iniciativa.

Em 2016, Fátima Cardoso lançou a Aliança Global pelo Cancro da Mama Avançado em Paris para continuar o trabalho das conferências. “Desde então, o número de membros tem vindo a crescer e atualmente existem 177 membros, entre instituições científicas, associações de doentes, indivíduos e empresas, em 84 países em todo o mundo e, em 2020, passará de uma iniciativa para uma organização independente, sendo a Escola Europeia de Oncologia um membro importante”, refere o comunicado.

O prémio será entregue no próximo dia 14 de novembro, numa cerimónia integrada na conferência internacional sobre cancro da mama que vai decorrer de 14 a 16 de Novembro no Centro de Congressos de Lisboa.

Related Posts

Add Comment