A água do rio Alcabrichel e Sizandro, vão ser aproveitadas para rega

 

O Executivo Municipal aprovou, esta terça-feira, as minutas de protocolo a celebrar com a Alcabrirega – Associação de Rega do Vale do Alcabrichel, a Sizanrega – Associação de Rega do Vale do Sizandro, a Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo e a Águas do Tejo Atlântico que irão permitir que a água destes dois rios seja utilizada para rega.

Os protocolos garantem os estudos necessários ao desenvolvimento de uma solução técnica e de um regime de utilização comuns do uso de recursos hídricos para rega, tendo em conta os 40 kms de extensão do Rio Sizandro e os 25 kms de extensão do Alcabrichel. Em simultâneo será efetuada a identificação de proprietários necessária à implementação de aproveitamento hidroagrícola.

Há cerca de 10 anos que estas associações de regantes têm construído pequenos açudes. Contudo, segundo o protocolo, os mesmos “são manifestamente insuficientes e mal dimensionados”. Estas associações reúnem os principais e potenciais beneficiários dos recursos hídricos e das infraestruturas que, no futuro, irão permitir uma rega mais eficiente a custos energéticos adequados.

Serão criados gabinetes de missão, de forma a garantir a sua execução, assim como comissões de acompanhamento para a elaboração dos planos.

Os protocolos contemplam a apresentação de candidaturas ao Programa Nacional de Regadios, que pretende expandir, reabilitar e modernizar os regadios existentes e a criação de novas áreas regadas, contribuindo para o combate às alterações climáticas e a utilização mais eficiente dos recursos.

O Programa Nacional de Regadios é financiado através do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020), pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) e pelo Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB).

 

A não perder

Comente este artigo