As urgências de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste estão a comprometer o socorro às populações ao reterem as macas no hospital, impossibilitando as ambulâncias de se deslocarem em auxilio dos cidadãos. A denuncia foi feita pelas Corporações de Bombeiros de concelhos do Oeste, tendo o comandante dos bombeiros da Lourinhã, Carlos Pereira, referido que chegam a existir 5 ambulâncias parados no hospital devido à falta de macas.
O administrador do Centro Hospitalar do Oeste, Carlos Sá, apresentou como justificação para tal ocorrência o aumento do número de doentes nas urgências devido a gripes, que levou a um atraso na entrega das macas.
No caso dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras a situação não se tem agravado porque a corporação tem macas suplentes e possibilita que as ambulâncias não fiquem retidas no hospital, apesar de tal situação já se ter verificado.