O Tribunal Central Administrativo do Norte, deu razão ao Ministério da Educação e Ciência e anulou a sentença que tinha suspendido a realização da prova de avaliação exigida aos professores sem vínculo.
Este é o resultado da ação avançada pelo ministério, que contestou a decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto que decidiu a favor do Sindicato dos Professores do Norte em relação à providência cautelar contra a realização da prova para os professores sem vínculo à função pública.