Os antigos trabalhadores da antiga Fundição de Dois Portos, em Torres Vedras, solicitaram o pagamento parcial das indemnizações com o dinheiro da massa insolvente. O pedido foi realizado ao Tribunal da Comarca Lisboa Norte, com os ex-trabalhadores a alegarem dificuldades económicas.
Devido às dificuldades da venda do património e à existência de cerca de um milhão em massa insolvente que resulta da venda dos bens móveis da industrias, os antigos trabalhadores da falida Fundição de Dois Portos pedem a distribuição desse valor.
Na solicitação é pedido ao juiz titular do processo de insolvência que seja emitida a sentença de graduação dos créditos com o máximo de urgência.
As indemnizações por despedimento, salários e subsídios de férias e de Natal em atraso ascendiam a dois milhões de euros.
A Fundição de Dois Portos encerrou portas em maio de 2013 quando os mais de 200 credores decidiram encerrar a fábrica e liquidar os bens, devido a uma divida de 23 milhões de euros, a diminuição da rentabilidade económica, a crise de liquidez, o avolumar das dívidas dos clientes, problemas de tesouraria e o investimento de 16 milhões de euros numa nova fábrica.
A falência da Fundição deixou perto de uma centena de trabalhadores no desemprego.
Em maio de 2014, os trabalhadores receberam indemnizações por via do Fundo de Garantia Salarial, num total de 800 mil euros.
Nos leilões de venda de património realizados, foram arrecadados 900 mil euros, que constituem a massa insolvente.