O ministro da Saúde anunciou esta tarde no Parlamento que foi aberto um processo disciplinar à equipa cirúrgica do Hospital das Caldas da Rainha.
São as conclusões do inquérito preliminar que investigou a morte de um doente a quem foi recusado tratamento, nos cuidados intensivos de três hospitais. O doente acabou por morrer uma semana depois no Hospital de Abrantes.
A Inspecção-geral das Atividades em Saúde tinha recomendado ao ministério da Saúde a instauração de processos disciplinares à equipa responsável, pela cirurgia no Hospital das Caldas.
Esta tarde, no parlamento, Paulo Macedo confirmou que o Ministério da Saúde já decidiu atuar.