Os dirigentes da Associação de Agricultores do Oeste negaram ontem em tribunal a existência de fraudes na obtenção de subsídios.
O tribunal do Bombarral começou ontem a julgar a Associação de Agricultores do Oeste e dois dirigentes por fraude na obtenção de fundos comunitários para os cursos de formação, financiados em 143.500 euros.
O Presidente da Associação, Feliz Jorge, garantiu que os cursos foram realizados, assim como as despesas com bens e serviços adquiridos para as formações, recusando ter retirado qualquer proveito financeiro para si ou para a associação.