NATO anunciou um reforço de meios no leste da Europa por causa da crise na Ucrânia. O secretário-geral da aliança atlântica pede à Rússia para não aumentar o clima de tensão na região.
O reforço de medidas de “defesa coletiva” foi pedido pelos 28 países membros da NATO depois da anexação pela Rússia da península ucraniana da Crimeia e da desestabilização do leste do país por forças pró-russas.