Parquimetros (1)

Torres Vedras vai ter mais dois mil lugares de estacionamento a pagar.

Até final Março, a câmara vai instalar 100 novos parcómetros na cidade, perfazendo um total de 2500 lugares (aos atuais 400 lugares taxados, acrescem 2.100) onde será obrigatório pagar para poder estacionar.

Na prática, com exceção para os bairros residenciais, praticamente todos os espaços destinados a estacionamento na cidade de Torres Vedras vão ser taxados.

A medida pretende “um melhor ordenamento do estacionamento e por fim aos abusos cometidos por alguns automobilistas”, esclarece o vice presidente da câmara Carlos Bernardes à Radioeste.

A principal alternativa para o estacionamento de longa duração será o Parque Regional de Exposições, onde existem 1200 lugares de acesso livre.

Segundo o vereador, decorrem atualmente negociações com a Barraqueiro Oeste para que alguns os autocarros com destino a Lisboa iniciem a viagem no Parque Regional.

Os cidadãos residentes na cidade passam a estar isentos do pagamento de parquímetros, desde que possuam selo de residente. Cada morador pode pedir selos para um máximo de dois veículos, desde que não tenha garagem.

O selo para o primeiro veículo terá um custo de 5 euros e para o segundo de 10 euros. Ambos têm a validade de dois anos e podem ser pedidos já a partir de dezembro.

A instalação dos 100 parcómetros na cidade começa já em janeiro e faz parte do Sistema Integrado de Mobilidade do município de Torres Vedras, que inclui, também, as bicicletas Agostinhas.

No total, o Sistema Integrado de Mobilidade da cidade de Torres Vedras representa um investimento de um milhão de euros, comparticipados em 70 por cento pelos fundos comunitários.

Só para os parcómetros vão ser investidos 600 mil euros, 30 por cento dos quais financiados pela câmara municipal.

Todo o sistema de fiscalização do estacionamento fica a cargo da empresa municipal Promotorres, que terá quatro fiscais na rua com poderes para multar os condutores e bloquear os veículos em transgressão.