O antigo internacional português Luís Figo vai candidatar-se à presidência da FIFA. A decisão foi confirmada em entrevista ao canal televisivo CNN onde Figo mostrou o seu desagrado pela imagem à qual a FIFA tem vindo a ser associada nos últimos anos.
Figo esclareceu ainda que a decisão de se candidatar contra Blatter surgiu aquando da polémica em torno do relatório de análise ao processo de atribuição das organizações dos mundiais de 2018 e de 2022 à Russia e ao Qatar, respetivamente.
Figo confirmou que assegurou os apoios necessários para apresentar a cadidatura , onde o mínimo é de cinco federações, cujo prazo termina na quinta-feira.
Na corrida ao lugar de presidente Figo vai enfrentar David Ginola, outro antigo futebolista, Michael van Praag, presidente da federação holandesa, Jérôme Champagne, antigo dirigente da FIFA, Ali Bin Al-Hussein, príncipe jordano e vice-presidente da confederação asiática de futebol, e de Joseph Blatter, atual presidente da FIFA