O ministro da Educação disse hoje que a introdução de inglês no currículo do 1.º ciclo, prevista para 2015-2016, vai implicar novas metas curriculares para os ciclos seguintes, formação de professores e novos mestrados de especialização.
Segundo o Nuno Crato, introduzir inglês no 1.º ciclo, conforme foi recomendado num parecer do Conselho Nacional de Educação, produzido depois de um pedido do ministro para analisar a questão, vai obrigar a rever as metas curriculares estabelecidas para os 2.º e 3.º ciclos, assim como as metas curriculares do ensino secundário.
Será também necessário rever a formação dos professores que vão lecionar a disciplina de inglês, criando-se um novo grupo de recrutamento, novos mestrados de especialização em inglês, o que implica a sua acreditação, um processo «que demora tempo».