O FMI avisa que as rendas excessivas no setor da energia continuam a ser uma pedra na engrenagem da economia, porque resultam em preços mais altos, com consequências negativas para as empresas.
O Fundo Monetário Internacional diz que a negociação das rendas excessivas no sector da energia ainda não deu resultados visíveis. As empresas de eletricidade, escreve o FMI no relatório da 11ª avaliação do programa de resgate, continuam a ter lucros garantidos e independentes da procura e isso coloca pressão nos preços da energia – um dos principais «custos de contexto» das empresas.