“Belo Sol Poente” / Ah! Pudess’eu ir buscar-te / Lá, ao fim do mar!” Esta é uma célebre frase de Kazuo Dan, poeta e escritor japonês, que passou por Santa Cruz na década de 70, a qual foi o mote para a visita que o Embaixador do Japão realizou no dia 27 de janeiro, ao concelho de Torres Vedras.

Depois da receção a Hiroshi AZUMA no Edifício da Câmara Municipal de Torres Vedras, a respetiva comitiva, que integrou também o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, a vice-presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, e a vereadora da área da Cultura da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino, dirigiu-se a Santa Cruz onde visitou alguns dos locais desta estância balnear mais ligados àquela figura de destaque do panorama literário japonês do pós II Guerra mundial, nomeadamente o Alto da Vela, a casa onde habitou, o respetivo monumento e o restaurante Imperial, para além da Azenha de Santa Cruz.

Deste périplo destaque-se a ida ao restaurante Imperial, no qual Kazuo Dan passou grande parte dos seus dias em Santa Cruz, e onde foi possível escutar o testemunho de pessoas que com ele conviveram.

A manhã terminou com uma visita à Praia de Porto das Vacas, onde Kazuo Dan afirma ter provavelmente nadado em duzentos dos seus quatrocentos dias de férias em Santa Cruz.

Já no período da tarde, o embaixador do Japão teve oportunidade de visitar outros locais de interesse turístico e económico do concelho de Torres Vedras, nomeadamente a Adega Mãe e o Museu Municipal Leonel Trindade, onde observou a exposição “Sarmento Rodrigues – Viagem ao Oriente Português” e o painel de azulejos relativos a Frei Aleixo de Menezes que também aludem a uma deslocação ao continente asiático.

Dar a conhecer o território do concelho de Torres Vedras, de forma a iniciar relações nas áreas da cultura, turismo e economia com a Embaixada do Japão foram os principais objetivos desta visita.