A Câmara Municipal de Torres Vedras integra a lista das 10 instituições finalistas à 6.ª edição do “Prémio Manuel António da Mota”, pela sua candidatura com o projeto ISA – Idosos Saudáveis e Ativos (Segurança Rodoviária e Património).

 

O “Prémio Manuel António da Mota”, instituído pela Fundação com o mesmo nome, constitui uma distinção, anual, que consagra instituições que se notabilizem na apresentação de iniciativas inovadoras que permitam dar resposta eficaz e eficiente a questões sociais prementes, de relevante interesse público, capazes de gerar impacto e  de obter resultados que contribuam para o desenvolvimento sustentável do país e para a construção de uma sociedade mais justa, coesa e solidária. Neste sentido, o Comité de Seleção, composto por representantes da Fundação Manuel António da Mota e TSF – Rádio Notícias, deliberou passar à 2.ª fase deste Prémio a Câmara Municipal de Torres Vedras, único município finalista, com o projeto ISA, enquadrado no domínio da categoria “Combate à Pobreza e Exclusão Social”.

 

O projeto ISA – Idosos Saudáveis e Ativos– intervém em duas vertentes:

– Prevenção Rodoviária: assenta na colaboração de pessoas reformadas, devidamente identificadas e formadas para o efeito, junto das passadeiras próximas de estabelecimentos de ensino com maior afluência de trânsito, com o objetivo de garantir o atravessamento dos alunos em segurança, nos períodos de maior fluxo de peões. Nasceu como experiência-piloto no ano letivo de 2003/2004 e foi alargado com o passar dos anos. Abrange, em média, 4 seniores e 1000 alunos por ano e possui uma grande aceitação da comunidade educativa.

– Património: assenta na integração de pessoas reformadas em locais classificados como património histórico/religioso, no sentido de garantir o seu funcionamento regular e abertura ao público. Implementado como experiência-piloto no ano de 2005, conta atualmente com a participação de 10 seniores que asseguram o adequado funcionamento de diversos locais. Com uma média de 75 mil visitantes por ano, o projeto superou as expetativas inicialmente traçadas.

 

O projeto ISA visa incentivar hábitos de vidas saudáveis como forma de combate ao isolamento e inatividade da população idosa; Reforçar a cidadania, valorizando a capacidade de participação na vida ativa; Manter em funcionamento regular o património histórico em manifesto interesse público; Valorizar as pessoas reformadas e as suas competências; E promover o respeito e consideração dos jovens face aos mais velhos.

Em resumo, o projeto ISA tem um forte impacto, apesar de difícil mensuração, na comunidade local, quer pela estimulação à participação ativa e continuada dos seniores na comunidade, aumentando o seu sentimento de pertença e reconhecimento, quer pelo aumento efetivo da segurança rodoviária de alunos nas escolas do concelho, quer pela abertura regular e continuada de património histórico/religioso ao público em geral.

A responsabilidade e empenho demonstrados pelos participantes e a interação estabelecida com a comunidade faz deste projeto, agora finalista do “Prémio Manuel António da Mota”, um projeto já vencedor. Ganham seniores, crianças e visitantes. Ganha todo o Concelho de Torres Vedras.

São parceiros do ISA as juntas de freguesia, a Polícia de Segurança Pública, a Guarda Nacional Republicana, a Associação de Reformados de Torres Vedras, os Agrupamentos de Escolas,  Paróquias de Torres Vedras e Turcifal, Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras e Associação para a Defesa e Divulgação do Património Cultural de Torres Vedras.

 

 

O processo de escolha da candidatura vencedora envolverá, nos termos do Regulamento do Prémio, a apreciação in loco das atividades e projetos concorrentes. O Júri é composto pelo Padre Lino Maia (Presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade -CNIS), Dra. Maria Joaquina Madeira (Coordenadora Nacional do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações 2012), Dra. Maria Manuela Eanes (Presidente do Conselho de curadores da Fundação Manuel António da Mota), Dra. Maria Manuela Mota (Vogal do Conselho de Administração da Mota – Engil SGPS e Presidente do Conselho de Administração da Fundação Manuel António da Mota) e Rosa Maria Mota (Vogal do Conselho de Administração da Fundação Manuel António da Mota).

O anúncio da candidatura vencedora terá lugar na conferência “Portugal Inovador Social” a realizar em dezembro, na cidade do Porto, e completam a lista de finalistas os seguintes instituições: Associação Conversa Amiga; Associação Fazer Avançar; CENSO; FISOOT – Formação, integração Social e Ofertas de Oportunidades de Trabalho; Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional; Just a Change; LEQUE – Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais; Re-Food 4 Good Associação e Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra